quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Letra - Chora, Chora


Quando eu te disse que só gostava de ti,
tu não ligaste e fizeste troça de mim.
Contaste a toda a gente o meu amor ardente
e todos me gozaram por eu estar assim.

Mas, com o tempo, a minha paixão acabou
e foste tu quem a pouco e pouco ficou
por mim apaixonado, como que enfeitiçado.
Só que eu já não te quero. Estou bem como estou.

Refrão:
Chora, chora.
Não me comovem os teus ais.
Chora, chora.
Hoje é tarde demais.
Chora, chora.
Não me comovem os teus ais.
Chora, chora.
Hoje é tarde demais.

Todos os dias me envias cartas de amor,
caixas de chocolates e ramos de flores.
Telefonas-me e eu digo «tchauzinho» e desligo.
Quero lá bem saber eu da tua dor.

Esperas-me a saida da escola e o mais que te dou
é a minha pasta p'ra levares até onde eu vou.
E lá vais carregado, de bico calado.
Assim é que eu gosto. Estou bem como estou.

Refrão:
Chora, chora.
Não me comovem os teus ais.
Chora, chora.
Hoje é tarde demais.
Chora, chora.
Não me comovem os teus ais.
Chora, chora.
Hoje é tarde demais.

E é melhor ires tirando
todo o sentido de mim
que eu cá estou vacinada,
vacinada contra ti.

2xRefrão:
Chora, chora.
Não me comovem os teus ais.
Chora, chora.
Hoje é tarde demais.
Chora, chora.
Não me comovem os teus ais.
Chora, chora.
Hoje é tarde demais.


Letra e Música: Ana Faria
Interprete:Patrícia Matos
Orquestração e arranjos:Ramón Galarza
Tema do disco "Cabecinha no Ombro" de 1992

Nenhum comentário: